terça-feira, 13 de setembro de 2011

Quer fazer um Mochilão Legalize? Confira a entrevista de Mirito Newton!


Na entrevista de hoje, o Blog Maconha da Lata bateu um papo com o ativista e organizador do Mochilão Legalize, Mirito Newton. Sempre bem simpático, e com um sorriso no rosto, mostrou para nós um pouco do que viu e aprendeu nos países vizinhos ao Brasil, e claro, os perrengues que todo turista passa!

Como surgiu a ideia de fazer o Mochilão Legalize?
Num desses momentos de grilo com faculdade, planos dando errado, decidi trancar o curso de artes visuais em Goiânia e tentar realizar um dos meus sonhos: o de conhecer a América do Sul; porém, quando estava planejando a viagem, pensei porque não juntar o turismo com a busca por grupos pró legalização? Desta forma, não seria uma coisa só por passeio, e sim também de estreitar laços com a galera da América do Sul, no qual temos pouca informação aqui no Brasil.

Quais as dificuldades que surgiram antes de concretizar de fato o Mochilão Legalize?

Bem, de verba, eu tinha 100 dólares por mês, então muitas coisas e cidades deixei de conhecer pra poder chegar mais longe no trajeto. Antes de sair, tinha umas 2 pessoas que tinham falado que iriam comigo e tal, mais na hora, acabaram desistindo. Ai a parte de viajar sozinho por países que eu não conhecia e falando uma língua que eu não tinha muito treino (meu espanhol é de colégio estadual do interior...rsrsrs)deu pra ter uma noçãozinha do perrengue que me aguardava...

No Mochilão Legalize, quais os países que você visitou?

O Projeto inicial eram de 8 países em 1 ano: Bolivia, Perú, Equador, Colombia, no primeiro semestre e Chile; Argentina, Uruguai e Paraguai no segundo semestre. Mas quando eu estava em Lima (Perú), tive que refazer o trajeto justamente pela falta de verba, e acabei pegando só a Bolivia, Perú, Chile (só a parte do deserto do atacama, que tive que pegar de carona por falta de grana) e Argentina. Fiz os 4 Países em 6 meses. Ahhhh, Lembrando que a escolha dos Países foi feita pelo critério dos países que não precisam de passaporte para entrar.

O que você viu ou viveu que mais te impressionou durante todo o Mochilão legalize?

Cara, receptividade do povo peruano com o brasileiro me impressionou muito, na verdade não só o Peruano, como o chileno, argentino, boliviano, e até os gringos que estavam nos Hostels (albergues). Mais pessoalmente, acho que os pontos que eu pensei: “Putz, foi pra isso que eu sai?”,foram Machu Pichu, e a carona no deserto do Atacama (saindo de Lima e chegando em Arica, no Chile [fronteira com o Peru], acabou meus 100 dolares, e eu só teria grana no final do mês de novo, então, como tinha que chegar em Buenos Aires a tempo da cobertura da Marcha da Maconha de lá, fui pedindo carona e improvisando acampamento pelo deserto durante uma semana, sem barraca [improvisava com uma bandeira e capa de chuva] e com pouca comida [8 pães, 1 pacote de bolacha social club e 1 garrafa d’agua]. Foi uma parte tensa da viagem, me senti no filme “Na Natureza Selvagem” só que em vez da neve, Deserto... rsrsrs

Como o Mochilão foi legalize, o que você tem a dizer sobre a Maconha dos nossos vizinhos?

Na Bolívia, apesar da repressão (15 anos de cadeia) galera compra fácil, mais apesar de ser camarão (buds, flores), não dão uma onda muito forte. Em Cuzco, já rolava um mais power, só que por a cidade ser turística, o preço também é lá em cima. Em Lima foi o lugar que achei a Melhor relação custo beneficio, boa ganja e preço acessível e ainda tinha a coisa de a galera ter uma tradição já começada de cultivo, coisa que não rola na Bolivia. Já na Argentina já rola o prensado paraguaio, carinho, mais quando se consegue encontrar buds com algum amigo, percebe-se a diferença de algo cultivado e bem tratado de uma parada “callejera” (de rua) como eles falam.

Qual foi o maior perrengue que você passou durante o Mochilão Legalize?

Já falei sobre a falta de verba??? (risos). Se roubado no ultimo dia em La Paz (Bolivia), os 40 km de caminhada pra chegar em Machu Pichu de noite pelo caminho do trem sozinho (12 hs), deserto do Atacama de carona em uma semana e trabalhar em Buenos Aires de venda de pacote turístico e show de tango (10 hs por dia, em pé, chuva ou sol, trampo comissionado.)

Após o Mochilão Legalize, o que mudou na sua vida, no que diz respeito ao crescimento pessoal?

Aprendi que se eu consigo viver em perrengue em outro país, consigo me virar em qualquer lugar do mundo, aprendi que quando você tá no silencio do deserto, você torce pra voltar pro barulho urbano porque nosso barulho interno é bem mais dificil de lidar, aprendi que ao mesmo tempo que se deve confiar nas pessoas que sempre vai ter alguém pra te ajudar no momento mais difícil, também vai ter um malandro só esperando pra puxar o seu tapete, e o mais importante, aprendi que não importa onde esteja, sendo simpático, educado e humilde, sempre se consegue ajuda.

Quais as dicas você daria para quem quiser fazer um Mochilão Legalize?

Planeje primeiro. Temos vários sites de mochileiros brasileiros, onde se pode tirar uma ideia de rotas, caminhos e até analisar os gastos que o pessoal teve pra poder fazer seus planos e viajar sem problemas. E não se intimide de viajar sozinho, em alguns pontos é até melhor porque não se fica preso a um companheiro pra fazer os passeios ou conhecer alguns locais interessantes.
Quanto a rotas de viagem e dicas de Mochila posso passar algumas como:
Troque a toalha por 2 fraldas de tecido emendadas, seca mais rapido e é menos peso na mochila.
Salar de Uyuni (divisa da Bolivia/Chile), melhor época para conhecer é entre janeiro e março, na época das chuvas, pois se forma o espelho de agua que dá a ilusão de se estar voando.
Machu Picchu: vá depois de março, pois ate essa época e época de chuvas, e você corre o risco de ficar preso em aguas calientes (cidadezinha antes de machu picchu) ou não conseguir entrar por causa dos desmoronamentos.
Em Cusco, cuidado com a galera que fica vendendo as paradas, geralmente te vendem e já te denunciam para o policia do lado, o policia pega a propina, pega o paranga, devolve pro maluco e você fica de mãos vazias.

Para finalizar, você já tem algum projeto para um próximo Mochilão Legalize?

Bem, ficaram faltando 4 países da América do Sul para eu conhecer nessa viagem, então seria uma boa ir para eles, mas também tenho a ideia de fazer o mochilão pelo Brasil para integrar mais os grupos da marcha daqui, e por fim, México, onde começou toda a questão da criminalização...

FONTE: http://maconhadalata.blogspot.com

14 comments:

Luminati Loti disse...

Ó o miritn... kkkkkkkkkkkkkkkkk vai fundo meu brother... vc merece.. abraços.

Anônimo disse...

Tá ótima a entrevista!! Mandou ver!!

Fernanda de Paula disse...

muy bueno, miritinhooo! =*

Diogo Alfonso disse...

e isso ai brother,represento goiania/caldas novas muito bem.......parabens.......Miriteraaaa.....

Anônimo disse...

A galera daqui de Gyn tem maior orgulho teu...e isso ai....

Mr.Green disse...

Muito bom ter o Mirito do nosso lado da causa! Legalize!

Anônimo disse...

mt bom esse ativista... além de lindo ! parabéns mt ganja ´pra todos'

Anônimo disse...

Muito bom!

Anônimo disse...

Parabéns, cara!

marina disse...

demais esse cara! será que tá solteiro? HAUHA

Daniel disse...

Parabéns brother!!

Anônimo disse...

Parabens Mirito , sempre acompanhei seu FACEBOOK durante sua viagem , e realmente era fascinamte ver seus post da viagem , cada semana ele tava num país , numa trilha diferente, q bom q tudo deu certo

Anônimo disse...

Faltou lembrar que Guiana e Suriname também são paises da América Latina viu!!!

Anônimo disse...

olha só o miritin.....ui.
parabéns rapaz,chegou onde vc queria?

Postar um comentário

 
 

NÃO COMPRE, PLANTE!

 

Vamos curtir galera!

Colaboradores

Esquadrilha da Fumaça

Visitas

 
Real Time Web Analytics