segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Jogadores da NFL destacam que maconha é mais segura do que álcool

NFL e a maconhaEnquanto os jogadores da NFL não estiverem dirigindo, e não em público, eles podem consumir o tanto de álcool que quiserem. O consumo de maconha, por outro lado, é estritamente proibido, não importa o quanto. A triste ironia, claro, sendo que o álcool é muito prejudicial para o seu corpo, em decomposição de seus órgãos e causando outros problemas de saúde. O mesmo não pode ser dito sobre o consumo de maconha, especialmente se for vaporizado ou consumida em forma comestível. 

No início deste ano o presidente Barack Obama disse ao New Yorker que ele não acha que a maconha é mais perigosa do que o álcool. Uma pesquisa realizada pela ESPN perguntou a 82 jogadores da NFL, a liga nacional de futebol americano, se eles concordavam ou não com as declarações do presidente. 

Como parte de uma pesquisa com mais de 100 jogadores conduzidos pela NFL ao ESPN.com, 75 por cento dos 82 jogadores que responderam disseram que concordam com a declaração de Obama, que ele fez durante uma entrevista em janeiro com o The New Yorker

Estou realmente surpreso que o número de "apoiadores" seja apenas 75%. Eu adoraria saber por que os outros 25% dos participantes da enquete acham que a maconha é mais perigosa do que o álcool. A pesquisa foi divulgada no mesmo dia em que a NFL confirmou a suspensão do lateral da equipe Cleveland Browns, Josh Gordon. Josh Gordon está sendo suspenso por uma temporada inteira, porque ele testou 1 ng/ml superior ao limiar da NFL para a maconha. Limiar de maconha da NFL é dez vezes mais rigoroso do que o limite para as Olimpíadas.

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Saiba reconhecer deficiência de zinco nas plantas de maconha

cultivo de maconha
A falta de zinco pode ocorrer de tempos em tempos e a marca de uma deficiência de zinco é uma coleção de lâminas foliares nodosas e retorcidas. Clorose e amarelamento das folhas mais velhas pode indicar uma deficiência de zinco. Isto é freqüentemente associado a uma sensação geral pálida da planta de maconha. 

Buds também podem acabar contorcidos. Deficiências de zinco se parecem com as de ferro ou deficiências de manganês, mas elas afetam o crescimento novo, ao invés de atingir as partes mais antigas. Zinco excedente é muito raro, mas vai criar murchação e às vezes morte.

O zinco é vital para o nível de robustez e maturação da planta de maconha. As folhas, ramos, caules e talos são todos reforçados pela presença de zinco. O zinco também pode ser encontrado como um fator vital em várias enzimas e auxina, um hormônio de crescimento. Sem uma sólida quantidade de auxina, folhas e brotos podem ficar atrofiados. Além disso, o zinco desempenha um papel na produção de clorofila. 

Uma maneira de resolver uma deficiência de zinco é, utilizando uma mistura de micro compostos de ferro, zinco e manganês. Outras opções incluem sulfato de zinco, quelato de zinco ou óxido de zinco. Pode valer a pena e polpar seu tempo, sempre fornecer fertilizantes com todos os micro nutrientes para suas plantas de maconha.

O importante é não deixar sua planta "com fome", com poucos nutrientes disponíveis no solo, e é bom lembrar que os nutrientes não ficam lá para sempre, a medida em que o tempo vai passando, a planta absorve boa parte e outra parte é perdida com a própria rega, que vai "lavando" o solo, então a nutrição tem que ser frequente, mas nunca exagerada, pois pode matar a planta.

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Na Austrália partido trabalhista propõe legalização da maconha medicinal

legalização da maconha medicinalO ramo vitoriano do Partido Trabalhista Australiano tentará legalizar o uso medicinal da cannabis se ganhar a eleição de novembro, de acordo com o líder do partido Daniel Andrews. 

Andrews planeja pedir à Comissão de Reforma da Lei a aconselhar sobre como a maconha deve ser prescrita e regulamentada, com o objetivo de ter um projeto de lei apresentado ao Parlamento no próximo ano. 

"Falei com muitas famílias com crianças que sofrem de formas de epilepsia, por exemplo, que passaram a ter centenas de ataques todos os dias, para - uma vez que eles tomaram uma forma líquida de cannabis medicinal, uma gota debaixo da língua - agora não sofrem convulsões com frequência", diz Andrews," Eu conheci alguns dos pais, que são colocados nesta posição terrível em que eles podem fazer a coisa certa por seus filhos, ou eles podem obedecer a lei. Isso não é uma escolha que nenhum pai deveria ter que fazer. "

Ele diz que o projeto de lei será sobre "Salvando Vidas", e observa que "chegou a hora de modernizar a lei." 

Victoria é o estado mais populoso da Austrália.

Inegável que nessas épocas de eleições os políticos aproveitam para falar o que muita gente quer ouvir e conquistar mais votos, não só na Austrália, mas também aqui no Brasil temos políticos seguindo os argumentos pró-legalização para quem sabe ganhar os votos dessa imensa população maconheira que existe no Brasil, que as pesquisas na TV sempre dizem o absurdo de: "Estima-se que no Brasil tenham 20 mil pessoas que consumam maconha." Pelo amor né, só trouxa pra acreditar nisso, pois só na minha cidade, com certeza tem muito mais do que 20 mil maconheiros, aliás em cada faculdade deve ter um número próximo ou superior a este.

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Não deixe cães e gatos por perto de seu jardim de maconha

cultivo de maconhaEnquanto os animais de estimação da família podem ser uma grande ajuda para espantar aves e mamíferos intrusos, eles podem, inversamente representarem uma ameaça para o seu cultivo de cannabis. A não ser que sejam bem treinados, eles têm uma propensão para escolher seus jardins carinhosamente cuidados como seus pontos de defecação ou até alimento. Talvez eles suponham que estejam honrando seus esforços. O mais provável é que eles estão marcando o território como seu. 

Fezes de animal doméstico não são recomendadas para compostagem, devido aos parasitas que podem estar presentes nas fezes. Cocô de gato e cachorro é tóxico para compostagem. Dito isto, só se pode presumir que defecar na horta de cannabis vai causar mais danos, além de ter o risco dos animais pisarem nas plantas, ou come-las quando estiverem com dor de barriga, por exemplo. 

Não há nenhuma evidência viável de que cães e gatos domésticos são atraídos para as plantas de maconha. No entanto, ambos têm o hábito de chafurdar pelos jardins, danificando as plantas e, no caso dos gatos, mijar em sua planta, independentemente do seu conteúdo. Mas eu já cansei de ver casos de amigos perderem plantas para seus cães não adestrados, sejam eles pit bulls, golden retrievers ou até mesmo poodles.

Urina do gato tem uma alta concentração de amônia e nitrogênio, que pode queimar suas plantas. Se você encontrar o seu gato (ou de outra pessoa) urinando em seu jardim, jogue muita água para diluir a urina. 

A melhor defesa contra os cães e gatos que destroem seu jardim de maconha é treiná-los para ficarem fora delas. Sim, isto pode ser realizado; mesmo com gatos. Spray de pimenta sobre o solo pode ajudar a impedi-los de entrar. O benefício será duplo, uma vez que irá impedir outras pragas também. 

Certifique-se de seus gatos tenham uma caixa de areia limpa na casa, ou se eles são gatos da rua, tenham uma área de areia que possam reivindicar como sua. Mantenha limpo ou eles vão para outro lugar para se aliviar; gatos são muito detalhistas quando se trata de limpeza e suas áreas.

Os cães são escavadores. Dê-lhes uma área onde eles possam se divertir. Dê-lhes espaço suficiente para se movimentarem, mas não o suficiente para não fazer mal para seus jardins.

Meu cachorro por exemplo aprendeu desde cedo a respeitar as plantas de maconha, de verdade. Quando ele era apenas um filhote eu já deixei ele entrar em contato com uns vasos de cannabis que eu tinha, e deixava ele cheirar, mas quando via que ele ia abocanhar eu já não deixava e dava aquela pequena bronca educativa, e fazia o mesmo quando ele iria urinar perto das plantas. Hoje ele tem 5 anos de idade e NUNCA destruiu uma planta de maconha sequer, ele urina pelo quintal todo, mas na estufa jamais e come plantas da casa quando está com dor de barriga, como capim santo, por exemplo, mas nunca chega perto mas marias.

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Porque fumar com um bong? Existem vantagens e desvantagens?

Bom dia amigos maconheiros de todo o Brasil e do mundo! Hoje vamos falar sobre um assunto muito interessante, que faz parte dos hábitos de um maconheiro, mas que no Brasil temos essa prática pouquíssimo vista, em comparação a países como Canadá e Estados Unidos, o uso do b
bong de alta qualidade
ong, mas porque?

Primeiramente o brasileiro maconheiro tem o costume de fumar apenas cigarros de maconha, o famoso baseado, e não tem o hábito de gastar tanto dinheiro com artigos como bong, que em outros países são feitas verdadeiras coleções desses aparatos, que são lindo e práticos de se fumar. Mas acredite, a situação está mudando, quando as pessoas por aqui descobrem como é legal ter um bong, elas compram um!

Conheço amigos que após comprarem seu primeiro bong disseram: Descobri o que faltava na minha vida, um bong! E outros amigos que convido para dar uns hits e eles falam: "Ah não, aperta unzinho mesmo que rende mais..."

Mas será verdade? Um baseado rende mais do que uma bongada?

De fato em questão de tempo de duração do ritual, sim, o baseado queima por mais tempo, afinal no bong você queima tudo de uma vez com o isqueiro e puxa, o que rende umas 6 bolas (hits) em média. Porém deve-se levar em consideração outra coisa; cada hit de um bong vale por uns 10 hits de um baseado! E no bong é possível você dizer que está chapado logo após o primeiro hit,  o que dificilmente se faz com um cigarro de maconha.

Bong são artigos de enfeite e de utilidade maconheira, mas o que faz muita gente desistir de um é o fato de ter o trabalho de limpar, ao invés de apenas jogar a ponta fora. Mas vamos lá, não seja um maconheiro preguiçoso! Use seu bong, desfrute dele e depois vai uma dica: Um pouco de sal grosso e álcool, umas sacudidas e pronto, seu bong estará parecendo novo!

Se quiser conferir os melhores bongs do mercado, clique aqui.

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Governadora de Oklahoma apoia testar alguma forma de maconha medicinal

maconha medicinalGovernadora de Oklahoma, Mary Fallin, na quarta-feira pediu aos legisladores estaduais que permitam testes médicos explorando o uso de óleo de canabidiol, um componente não psicoativo da maconha, por doenças que causam convulsões e acidentes vasculares cerebrais em crianças pequenas. 

Se os legisladores apoiarem o esforço da governadora republicana, Oklahoma iria participar de uma série de estados conservadores-inclinando-se que recentemente sancionaram uso limitado de óleo de canabidiol, ou CBD. Dez estados, incluindo Alabama, Kentucky e Mississippi, legalizaram alguma forma de CBD este ano. 

O governador disse que ainda se opõe à legalização da maconha para uso recreativo e mais formas médicas que não exclusivamente o CBD. 

Em fevereiro, a Fundação Epilepsia aplaudiu estados que permitiram os ensaios clínicos de CBD, lembrando que estudos em animais e relatos apontam para alguma eficácia. A organização sem fins lucrativos disse que mais pesquisas são necessárias. 

Um estudo de 2014 publicado pela Cochrane Collaboration, uma rede sem fins lucrativos de acadêmicos da saúde, disse que não há conclusões confiáveis ​​que possam ainda ser desenhadas sobre canabinoides como um tratamento para a epilepsia. 

Ainda assim, a legalização de testes com CBD está crescendo em popularidade, permitindo estados para responder à demanda de alguns constituintes, sem a aprovação de leis abrangentes de maconha medicinal, disse Karmen Hanson, especialista em políticas de maconha medicinal para a Conferência Nacional de Legislaturas Estaduais. 
 
 

NÃO COMPRE, PLANTE!

 

Vamos curtir galera!

Esquadrilha da Fumaça

Visitas

 
Real Time Web Analytics