quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Cibdex, o óleo de maconha medicinal rico em CBD

óleo de CBDNo Brasil as discussões sobre a liberação da maconha medicinal vem sendo colocada frequentemente em pauta nas sessões deliberativas do Senado Federal.

Mães de todo o Brasil foram recentemente participar de umas dessas sessões, mostrando vídeos de seus filhos e filhas que sofrem de problemas ligados à epilepsia, tendo diversas convulsões durante o dia, com a finalidade de apresentar aos políticos e às pessoas, que os remédios convencionais não dão conta de ajuda-los, e por isso pedem a legalização do CBD.

CBD é uma das diversas substâncias contidas na maconha, a Cannabis sativa, que não causa efeitos psicoativos (deixar doidão ou chapado), e possui diversas características medicinais, como as propriedades anti-inflamatórias, anti-espasmáticas e mesmo anti-convulsivas.

O CBD pode ser encontrado em spray e gotas, importando de países como Canadá, Eslováquia, Suíça ou mesmo Estados Unidos, que vêm apresentando uma abordagem mais permissiva com a maconha, e assim desenvolvendo seu lado medicinal.

Um dos produtos mais confiáveis do ramo, é sem dúvidas o Cibdex, composto por concentrado de CBD, não causa os efeitos psicoativos da maconha e é indicado para tratamento de diversos males tanto em adultos como em crianças, com 100% de segurança.

O produto é 100% natural e tem a garantia de usar plantas cultivadas de forma 100% orgânica e livre de pesticidas. Você pode escolher entre 3 opções, o sabor de baunilha, sabor de menta ou sem sabor.

Se você se interessa pela medicina do CBD e gostaria de comprar o Cibdex, clique aqui.

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Chile autoriza cultivo de maconha medicinal

Chile e o cultivo de maconhaA reforma maconha está varrendo toda a América do Sul. Mesmo antes de o Uruguai legalizar a maconha recreativa, o impulso para legalizar a maconha medicinal na região já vinha crescendo. O Chile anunciou recentemente que aprovou a sua primeira fazenda de cultivo de maconha medicinal para pesquisas. 

O governador da capital Santiago, Claudio Orrego, anunciou nesta segunda-feira a aprovação por parte das autoridades chilenas da primeira fazenda na capital para cultivar maconha para fins medicinais e de pesquisas. 

A iniciativa, apresentada em 23 de maio pelo Serviço Agrícola e Pecuário, ou SAG, está sendo patrocinada conjuntamente pela Fundação Daya e pelo município de Santiago de La Florida para produzir óleo de cannabis para uso no tratamento de pacientes com câncer. 

A proposta também recebe o apoio da Universidade de Valparaiso e a Fundação Arturo Perez Lopez, que é especializada em tratamento oncológico. 

Este é um grande dia para os pacientes do Chile. Espero que hajam muitas fazendas mais de maconha medicinal previstas para um futuro próximo. Uma vez que o governo chileno vê o quão bem a maconha medicinal funciona, eu espero que haja um continente inteiro seguindo a iniciativa. Além disso, uma vez que outros países da América do Sul verem o que está acontecendo no Chile, espero que eles sigam o exemplo, principalmente aqui no Brasil, onde tanta gente com câncer sequer têm acesso a informação por completo, do quanto a maconha pode ser benéfica para o tratamento.

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Exército italiano irá cultivar maconha medicinal

fumar maconhaNos Estados Unidos, país onde a lei de maconha medicinal vem ganhando muita força em determinados estados, normalmente os próprios pacientes são responsáveis por cultivar seu próprio remédio, ou ainda, têm a opção de comprar em loja legais, chamadas dispensários. 

Na Itália, parece que os militares vão ser encarregados do cultivo de maconha para fins medicinais. 

O exército italiano vai cultivar maconha medicinal para atender as necessidades do país para os derivados de cannabis. 

Os Ministérios da Saúde e da Defesa chegaram a um acordo que é colocar os militares no comando das operações para cultivar a droga e produzir medicamentos usados ​​no tratamento da dor e outras terapias, o jornal La Stampa informou. 

A fábrica de medicamentos militar em Florença, que atualmente produz medicamentos para as forças armadas da Itália, bem como outros produtos para o mercado, incluindo cosméticos e bebidas alcoólicas, irá cuidar da produção estritamente controlada. 

Estou muito curioso para ver como isso funcionará. Imagino que se fosse no Brasil, o nosso exército cultivaria uma maconha pior do que a prensada vendida no mercado negro. Mas, o Exército italiano é diferente do que o Exército brasileiro, por isso vou esperar para julgar. O que você acha disso?

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Produtos Bob Maconha - Review camisetas Amsterdã

fumar maconhaTodo maconheiro sabe que é direito seu se expressar e mostrar seu gosto e suas opiniões, seja com bonés, faixas ou mesmo camisetas com a folha da maconha ou assuntos relacionados à erva.

Pois bem, você já conhece as camisetas Amsterdã? Clique aqui e veja todo o estoque das camisetas mais iradas, de alta qualidade, vendidas no site BobMaconha.com

As camisetas são 100% algodão e ainda vêm com estampas de alta qualidade que não sai no ato de passar a roupa, nem mesmo as de estampa emborrachada, como a Power Plant, por exemplo, uma camiseta irada de estampa fluorescente com uma bela folha de Cannabis que vai chamar a atenção dos olhares.

É importante frisar que este é um direito do cidadão, e NÃO É CRIME, como o presidente do STF fez questão de salientar, que usar mensagens ou imagens que estampem opiniões contrárias a algo proibido, como a maconha, não se caracteriza como apologia às drogas ou ao crime. 

É legal lembrar a galera disso, pois certas "autoridades" estão viajando nesse assunto, como aconteceu já em alguns casos no Brasil, apreensões de camisetas com frases contendo 4:20 ou imagens de folha de maconha, o que é um ato ilegal!

Importante é a liberdade, da sua camiseta até a sua cabeça. Legaliza Brasil.

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Conselho de Seattle aprova por unanimidade extensão da maconha medicinal

Washington e maconhaO Conselho Municipal de Seattle, em Washington, EUA, aprovou por unanimidade um projeto de lei que permite dispensários de maconha medicinal continuarem operando na cidade após vencimento das licenças, o prazo atual é até 01 de janeiro de 2015. A proposta, apresentada pelo Conselheiro Nick Licata emitida pelo estado, permitiria que dispensários continuassem operando na cidade sem uma licença do estado até que 01 de julho de 2015, ou 1 de janeiro de 2016, dependendo se a Assembléia Legislativa do Estado de Washington estabelecer um sistema de cannabis medicinal em todo o estado na próxima sessão. 

Em novembro, o Conselho aprovou um projeto de lei exigindo que dispensários na cidade adquirissem uma licença de cannabis médica emitida pelo estado até 01 de janeiro de 2015, apesar do fato de que tal licença não existe; o Conselho fez a mudança na expectativa de que o Legislativo estadual criaria um sistema de cannabis medicinal, mas que nunca se materializou. Este novo projeto de lei, que agora aguarda apreciação pelo prefeito da cidade, estende o prazo, quer de julho de 2015, ou Janeiro de 2016. 

Muitos pacientes, no entanto, estão preocupados com o conselho forçando a cannabis medicinal no sistema da maconha. 

"Os preços recreativos são muito, muito menores agora, mas há muito menos lojas e eles não têm o mesmo tipo de óleos que eu preciso", diz Melinda, uma paciente de maconha medicinal do Estado de Washington, que sofre de ELA (esclerose lateral amiotrófica). "Não faz sentido fechar tantos locais que ajudaram tantas pessoas. Forçá-los a pagar impostos, fazer-lhes obter licença na cidade, é justo, mas não desliga-los para o benefício de um seleto grupo de lojas de lazer."

Se o Legislativo estadual não criar um sistema de cannabis medicinal na próxima sessão (que começa em janeiro), em que os emite licenças estaduais para dispensários, em seguida, aqueles em toda Seattle poderiam ficar abertos, mas o número de pontos de interrogação em torno da questão levou muitos a questionar o curto espaço de tempo, estendido pelo Conselho. 

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

No Reino Unido, juiz nega prisão à paciente com câncer que planta maconha

maconha e cadeiaO câncer é uma coisa muito horrível. Já perdi parentes que sofriam de câncer, e isso dói meu coração mais do que as palavras podem expressar. Por outro lado, já tive a oportunidade de ver  pessoas próximas a mim vencerem a temível doença. A maconha tem sido uma coisa muito útil para pessoas em todo o mundo que lutam contra o câncer. Ela ajuda a lidar emocionalmente com suas doenças e ajuda a comer melhor, o que são duas coisas muito importantes. 

Um paciente com câncer no Reino Unido foi pego com um cultivo
de maconha e enfrentou acusações criminais como resultado. No entanto, eu estou feliz em dizer que o juiz recusou-se a dar prisão ao paciente com câncer.

Um juiz recusou-se hoje a mandar para a cadeia uma vítima do câncer que foi duas vezes pego cultivando cannabis - dizendo "não ser capaz de viver consigo mesmo 'se ele fosse preso. 

Jonathan Yates, de 65 anos, cuja garganta foi muito danificada por tratamento de radiação para câncer, diz que a cannabis é o único analgésico eficaz que ele pode encontrar. 

Embora ele tenha sido pego cultivando a droga em 2011 ele continuou cultivando em sua casa, em Brockworth, Gloucester, e foi preso novamente em abril. 

Desejo que cada juiz seja como o desta estória. Ninguém deveria ter que ir para a prisão por maconha, especialmente alguém que está cultivando para ajudar a tratar o câncer ou qualquer outra doença. Espero que o senhor Yates seja capaz de vencer o câncer, e possa continuar a encontrar alívio da dor na planta de maconha.
 
 

NÃO COMPRE, PLANTE!

 

Vamos curtir galera!

Esquadrilha da Fumaça

Visitas

 
Real Time Web Analytics