quinta-feira, 12 de julho de 2012

Carlos Giannazi do PSOL defende a descriminalização da maconha


O candidato do PSOL à Prefeitura de São Paulo, Carlos Giannazi, partiu para o ataque contra o PT e seu candidato Fernando Haddad, que nesta quarta-feira (11) faltou ao debate promovido pelo R7 e Record News, além de falar que apoia a descriminalização da maconha. De acordo com o socialista, o petista não apareceu por medo de ser desmascarado.

De acordo com Giannazi, o PT não mandou seu candidato para o debate de hoje porque o PSOL iria “desconstruir a imagem de Haddad”, ex-ministro da Educação e ex-secretário de Marta Suplicy quando ela foi prefeita da cidade.

“Eu ia mostrar como as universidades estão precarizadas. Eu ia expor a “herança maldita” que ele deixou na cidade e na educação.

Mesmo sem o petista, Giannazi não poupou o rival. Durante a entrevista com Herodoto Barbeiro,  ele disse que Haddad foi um dos responsáveis pela taxa do lixo, uma das razões para a não reeleição de Marta.

Giannazi também criticou a ação da Prefeitura na Cracolândia, quando alguns viciados em craque foram retirados da região no final do ano passado.

“Foi uma ação marqueteira, não se combateu o tráfico. Nenhum traficante foi preso.”, afirmou.

Se ele vencer a campanha, afirmou que não vai prender os viciados, mas focar no tráfico. Uma de suas propostas é descriminalizar os usuários de maconha.

“O verdadeiro combate tem que ser contra o narcotráfico, o crime organizado, concluiu.

0 comments:

Postar um comentário

 
 

NÃO COMPRE, PLANTE!

 

Vamos curtir galera!

Esquadrilha da Fumaça

Visitas

 
Real Time Web Analytics