quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Scrog Parte 02 Suas Plantas


De quantas irei precisar sob a tela? Normalmente a regra é uma planta por 0.1m². O mínimo de plantas possível é o ideal. Minha câmara de flora tem 90x90cm, que são quase 0.8m² e tenho apenas 6 plantas e a tela está bem cheia. Então, a regra nem sempre deve ser seguida... Ter poucas plantas é bom se suas atividades ilegais forem descobertas, hehehe... Lembre-se, com menos plantas você deverá vegetar um pouco mais, mas seja paciente e aguente um pouco. Vale a pena!

Vamos falar de espaçamento entre o substrato e a tela. Esse espaço deve ser grande o suficiente para permitir que você manipule as plantas durante a fase de treinamento. Eu normalmente uso 20cm. Alguma pessoas usam mais ou menos (nota do tradutor: eu uso menos ). 20 parece o suficiente para mim, mas trabalhando numa área de 0.8m² ainda parece apertado para um cara grande como eu, hehehe...

Qual a melhor strain para SCROG?
Vamos falar sobre as plantas um pouco. Que strain você deve plantar é a pergunta? Hmmmmmmm. Bem, qualquer uma que você quiser! Isso mesmo, a maioria das variedades pode ser cultivada sem muita dificuldade usando SCROG. O segredo está na tela (e no segredo). Algumas strains vão precisar de mais treinamento, essa é a diferença. Indicas produtivas são ótimas para SCROG mas sativóides também podem se dar muito bem com o treinamento adequado e algum tempo.

Hidro ou Solo?
E agora, como você vai fazer esse SCROG? Vai borbulhar, fluir ou simplesmente ficar lá? Aqui seguem algumas coisas que você deve levar em consideração antes de enroscar suas plantas:

Hidro: Nem problema. Eu prefiro um bubbler do que solo, sempre! O problema está no flush. Eu explico abaixo.

Solo: Cultivos em solo e SCROGs são uma coisa maravilhosa. Buds orgânicos são o canal! O único problema em aplicar SCROG em solo é fazer o flush do substrato no final do cultivo. Bem, com as plantas enroscadas na tela, claro. (Nota do tradutor: existem os SCROGs individuais, que já demonstraram sua eficácia em diversos cultivos pelo mundo afora).

OK, você acaba de fazer algo que vai simplesmente dobrar sua colheita nos próximos 60 dias. Então, como se sente? A tela está pronta. Agora é hora de mexermos com outras coisas. Vamos ver o que acontece quando essas belezinhas começarem a crescer através da tela.

2) Gerenciando um SCROG
Você fez algumas coisas que vão além do cultivo normal. As coisas parecem um pouco diferentes. Uma tela de arame invadiu seu grow e tudo parece bem esquisito... Talvez você já tenha algumas plantas atravessando a tela. Cacete, o que eu tenho que fazer agora?!?!? Hehehehe.... Relaxa. É agora que a diversão começa e a beleza do SCROG se mostra.

Vegetando: É nessa parte que muitos se atrapalham. Troque o fotoperíodo muito cedo para 12/12 e sua tela nunca vai se encher. Normalmente se vegeta a planta até que 70-80% da tela esteja cheia, aí passamos para o fotoperíodo de floração. Saber quanto a sua variedade estica é de extrema importância para determinar quando mudar o ciclo. Por exemplo: se você tem uma sativa que estica bastante vai querer mudar o ciclo com a tela bem mais vazia. E é justamente o contrário para uma anãzinha índica. Timing é o segredo do SCROG.

Puxando Para Baixo: OK, algumas partes da planta já estão passando a tela. Mais ou menos 10-12cm, certo? Não tenha medo, hehehe... Se ela se ferir, explicarei como remediar mais a frente. Puxe-a para baixo da tela novamente e coloque-a onde você quer que ela estja. Mesmo que precise amarrar para ela parar quieta. Poderia vomitar um monte de coisas técnicas agoras, como “tenha certeza de ter um internó em cada quadrado”, mas isso não interessa. Apenas mantenha o crescimento da planta abaixo da tela pelas próximas semanas. Você vai perceber onde colocar os novos ramos.

Treinamento: Isso pode parecer brutal para algunas, hehehe.... SCROG não é natural para a cannabis. Isso deve estressar absurdo durante todo o ciclo de vida. Imagine uma planta que cresce de 1 a 3 metros num espaço não maior que 60cm. O treinamento começa puxando a planta para baixo. Tente manter os ramos principais nas partes mais vazias da tela. Eles irão ramificar e são normalmente os maiores buds. Use algum tipo de uniformidade no treinamento: entrelaçado, zig-zag, qualquer coisa. Lembre-se que a planta deve ramificar ainda mais quando a floração iniciar, então deixe algum espaço para esse crescimento também. Os bud sites menores que não recebem tanta luz são encorajados a crescer em sentido da tela com a poda de algumas folhas. Muito discutida, essa técnica pode ser muito útil no SCROG.

Poda de Folhas: Agora vamos falar de um assunto delicado. Pode de folhas. Como dito acima, SCROG não é natural. Contida num espaço tão pequeno, não há lugar para todo mundo (menos pros buds, claro, pra esses sempre cabe mais um, hehehe). Aqui vai minha regra de poda: se a folha está bloqueando a luz de um bud site, então ela deve ser removida. As vezes eu dobro a folha ao invés de cortá-la, mas normalmente eu removo. Quando fazer isso? Normalmente durante o treinamento. Logo após, para ser honesto. Esse processo remove as folhas e propicia luz ao crescimento novo. Você ficará surpreso com quão rápido elas respondem às podas. Use bom senso na poda – menos é mais!

A poda continua na floração, terminando nos estágios finais. Descobri que não é prejudicial remover folhas grandes dos buds durante a floração. Se elas estiverem bloqueando luz de outros buds. A questão é penetração da luz e quantidade de buds no SCROG.

Timing: Timing é crítico quando falamos de SCROG. Você deve estar prestando atenção ao progresso do seu grow para saber quando começar a floração. Conhecer a variedade que você está cultivando e quais as características de crescimento da planta é muito importante. Eu não consigo frisar quão importante é ter uma boa base de clones para esse método. Como mencionado acima, se você induzir a flora muito cedo, terá uma colheita muito menor. No entanto, se esperar demais o mesmo pode acontecer. Uma tela super populada é uma zona! UMA ZONA! Não é algo com que você quer lidar. Lembre-se, as plantas dobram de tamanho durante a floração. Afaste-se e visualize essa imagem na mente. Pergunte-se algumas coisas. E se eu botar pra florir agora? Consegue imaginar isso? Quão grandes elas vão ficar? Tenho espaço suficiente? Vegetei tempo suficiente?

OK, então você decidiu mudar o ciclo. Bravo! Você vai se surpreender com os buds que vão sair desse grow, hehehe... Então, você mudou o timer para 12/12 e já se passaram 4 dias. O estirão da flora começa a se mostrar. Você vai lá e puxa os novos ramos para baixo da tela, onde você quer que eles estejam. Mais alguns dias se passam. Mais crescimento. Agora você chega num ponto de decisão: quão longe da tela você quer que seus buds cheguem? Se você parar de treinar muito cedo, os buds crescem um pouco. Se continuar o treinamento, os buds se formaram diretamente na tela (ótimo para sativas!). No entanto, se for usar essa técnica tenha certeza que há bastante ar fresco e fique atento ao surgimento de fungos.

Pode ser que demore uma safra ou duas para você pegar o jeito da coisa, mas ficará surpreso com os resultados!

Clones/Sementes: Ponto interessante. Eu sugiro clones para SCROG do que plantas de sementes. Porque? Com clones você já conhece as características da planta e como ela se comporta. Com sementes é mais ou menos uma roleta, a não ser que sejam F1. Além disso, com sementes você não conhece o sexo da planta... Já imaginou ter que remover um macho da tela? Nada divertido, hehehe... Bem, se você optar por sementes tenha certeza que são fêmeas antes de passar para tela. Isso poupará um monte de trabalho.

Controle de Danos: Se você move os galhos, eles se dobram. Eventualmente alguns deles se machucarão. Mantenha a calma, não é o fim do mundo, hehehe... Cannabis é uma planta forte que se recupera praticamente de tudo sozinha, dado um certo tempo. Primeiros-socorros cannábicos são simples: apenas apoie a parte ferida e desencane! A não ser que você tenha quebrado totalmente o galho... Se não for tão feio assim, deixe-a quieta. Sempre. Normalmente aparece um inchaço e a parte acima do ferimento tende a crescer bem mais. As vezes um novo nó surge na área afetada.

Ciclo de Floração: Depois de algumas podas tudo está pronto para a flora. Bom momento para começar a limpar a área abaixo da tela. A partir do 20º dia de 12/12 eu tiro clones (nota do tradutor: tirar clones durante a floração não é uma idéia muito boa) e no 35º dia eu limpo a área para concetrar as forças nos buds acima da tela.

Sub-tela: Foi mencionado acima mas acho que devo falar outra vez. A região sub-tela não é nenhum problema. É uma área que deve ser mantida limpa de folhas mortas e devemos ter certeza que a ventilação é suficiente para atingir a copa. Essa é uma área que é sombreada e úmida, um convite para pestes... Algumas pessoas colocam luzes nessa área, mas é um disperdício: não há buds para aproveitar a luz. Apenas galhos que suportam a copa. Uma boa idéia é podar essa área. Pode todas as gemas ou qualquer outro tipo de crescimento. Mas não vamos exagerar, tire apenas os sites que vcoê sabe que não atingirão maturidade. Isso ajuda a planta a direcionar mais energia aos buds maiores ao invés de gastar com os menores.

Ventilação: Aqui está um ponto que não deve ser deixado de lado. Circulação de ar se torna crítica uma vez que o SCROG está estabilizado e as coisas ficam cada vez mais apertadas no grow. Movimentação de ar 24 horas por dia, 7 dias por semana. Melhor previnir do que remediar. Fungos são uma bosta!

Copa Homogênea: Talvez eu não deva colocar nesses termos. Sua copa não precisa ser perfeitamente simétrica. Apenas aproximadamente. A idéia por trás disso é distribuição homogênea de luz. Estamos falando de um campo de buds, não uma floresta como em SOG. Se é permitido a um bud dominar a copa, o propósito do SCROG é perdido. Dome essa bomba! Puxe para baixo e alinhe com o resto. Você quer um campo homogêneo de buds, não uma floresta de árvores selvagens!

Dica: Se um ramo sofrer muito esticamento, o que acontece quando eles estão disputando luz, há um método simples de solucionar. Ache o galho na região sub-tela e puxe-o para baixo, fixando o bud abaixo da linha dos demais. Torça o galho com os dedos, até ouvir um “click”. Essa lesão irá fazer com que o bud fique um pouco atrás dos demais, mas com a recuperação virá um maior vigor e o bud alcançará os demais, igualando a copa.

3) O Belo e Produtivo SCROG
Não consigo expressar a alegria que sinto cultivando com esse método maravilhoso! Durante os anos fui testando diversos métodos e nunca achei um tão produtivo. Espero que essa informação seja útil e que várias pessoas comecem a utilizar o SCROG. Se feito de acordo, posso quase garantir que conseguirá uma produtividade muito superior a qualquer outro método. Considerando os custos de eletricidade, colher o máximo possível é a melhor maneira.

Boa sorte a todos em seus objetivos. Tente fazer um SCROG. Eu duvido que você se desapontará.

Maconha da lata agradece à Greenmonster714 (Fórum Grasscity)
Tradução Livre: Gabe (Fórum growroom.net)

0 comments:

Postar um comentário

 
 

NÃO COMPRE, PLANTE!

 

Vamos curtir galera!

Colaboradores

Esquadrilha da Fumaça

Visitas

 
Real Time Web Analytics