sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Bogotá libera o uso de drogas, para combater o tráfico


O prefeito de Bogotá, capital da Colômbia, Gustavo Petro, anunciou a abertura de centros de consumo controlado de drogas, com a ideia de conter crimes relacionados aos usuários. O projeto, que poderá começar a funcionar em setembro, pretende instalar centros especializados em três áreas de Bogotá, onde se concentram, principalmente, os dependentes do 'bazuko' (derivado de pasta base similar ao crack).

Para Augusto Pérez, especialista em dependência química e diretor da organização Novos Rumos, de cuidados com viciados, trata-se de "um grande desafio, porque reabilitar milhares de consumidores de bazuko é uma tarefa muito complexa".

 "Se os centros acolhessem realmente consumidores de bazuko seria algo muito inovador na Colômbia e no mundo, pois até agora os países europeus só atendem a dependentes de heroína", disse Pérez.

 Uma lei sancionada em julho estabeleceu que a dependência de drogas deve ser considerada um problema de saúde pública e os consumidores, tratados como pacientes e não como delinquentes.

Além disso, desde 1994 foi descriminalizada na Colômbia a posse de uma quantidade de drogas considerada para uso pessoal, estabelecida em um grama de cocaína ou 20 gramas de maconha.

Outros países sul-americanos também tomam medidas para controlar os riscos que assombram os dependentes de drogas. No Uruguai, o presidente José Mujica apresentou ao Parlamento uma proposta para legalizar o controle da produção e venda de maconha. Já no Chile, o Congresso também deve avaliar um projeto para legalizar tanto do cultivo, quanto do consumo pessoal e terapêutico da maconha.

1 comments:

Anônimo disse...

demoro a legalizasao aqui no brasil concetesa ia diminui os traficantes e uam ia ganha ia ser o governo legalize ....

Postar um comentário

 
 

NÃO COMPRE, PLANTE!

 

Vamos curtir galera!

Esquadrilha da Fumaça

Visitas

 
Real Time Web Analytics