sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Legalização: chegou a hora!


Com 160 milhões de usuários em todo o mundo (7 milhões destes, só no Brasil) a Maconha teve seu consumo proibido nos anos 60, em uma campanha encabeçada pelos Estados Unidos. Apesar de ter registros históricos de ser usada desde 2723 a.C. na China,  a Maconha continua sendo criminalizada e a não penalização do seu uso vem sendo debatida em todo o mundo.

É bom lembrar que o debate é sobre legalização da maconha e não banalização. Costuma-se pensar que com a legalização e consequentemente a descriminalização da maconha, os usuários iriam usá-la em qualquer lugar. Não, a legalização viria juntamente com uma legislação, ou seja, leis que controlassem o uso, a comercialização e quaisquer assuntos que envolvessem a erva, diferentemente do que acontece hoje, que não existe qualquer tipo de regulação.

Sabe-se que a repressão do usuário e a luta eterna contra o tráfico não vêm funcionando. Mesmo proibido o seu uso é crescente, não só aqui no Brasil, mas no mundo, já que a proibição e a repressão se mostram ineficientes quando o assunto é a diminuição da oferta e a demanda.

Com a legalização da maconha, os usuários sairiam do ciclo da criminalidade. É de suma importância que se separe os usuários dos bandidos, uma vez que com isso poderiam enfraquecer um ponto bem lucrativo para os traficantes: a venda de drogas.

O fato, é que a sociedade deve abrir os olhos e perceber que o debate sobre a descriminalização ou mesmo uma legislação sobre o consumo da maconha é algo que está bem próximo de acontecer. Deixando de lado conceitos religiosos e os tabus impostos pela sociedade, a questão é bem mais importante que muitos imaginam, pois envolve não só usuários e traficantes, mais todo o cidadão que está no meio desta guerra.

1 comments:

Lucas disse...

Acho interessante a questão da legalização, dentre muitos fatos, acho um dos mais importantes o não envolvimento dos usuários com os traficantes, pois sendo vendida em qualquer lugar o usuário não se envolveria com outras drogas (claro isso depende da cabeça de cada um).Bom isso pelo menos dificultaria um pouco. Pois no momento que iriam comprar a droga, não teria aquele traficante dizendo: E aí ta afim de um pó? eu tenho pra você faço um preço bom...

Postar um comentário

 
 

NÃO COMPRE, PLANTE!

 

Vamos curtir galera!

Colaboradores

Esquadrilha da Fumaça

Visitas

 
Real Time Web Analytics