quinta-feira, 27 de junho de 2013

Piloto de motocross que morreu tinha fumado maconha


Um médico legista legista constatou que o piloto havia usado maconha antes do acidente, o que pode ter contribuído para a manobra falha que o levou a morte.

O legista Dr. Jane Hendtlass disse acreditar que Anthony Roach, de 41 anos, tinha usado maconha cerca de duas horas antes da corrida realizada pelo Nunawading, um clube de motocross da Austrália.

Dr Hendtlass recomendou a comissão de gestão do clube introduzir um programa de testes de saliva aleatória como a usada para deter usuários de maconha na competições nacionais, de entrar no clube de corridas de motocross.

Ela disse que a Motorcycle Austrália, a federação de corridas de motos na Austrália, já havia implementado o teste de saliva, mas o clube Nunawading não tem credenciamento junto à entidade nacional.

Em 2007 o Sr. Roach já havia sofrido outro acidente de motocross. Na primeira volta da corrida Grade Martini, ele caiu da parte superior da grande rampa, fraturou alguns ossos e voltou a correr meses depois.

Dessa vez o acidente um foi pouco mais trágico. Roach se precipitou em uma manobra antes de uma rampa relativamente simples, e caiu, enquanto ele se levantava outro piloto que tinha acabado de descer a rampa escorregadia não pode desviar de Roach  e bateu em cheio no piloto, que ficou inconsciente na hora e morreu uma hora depois.

O médico legista  disse que os exames toxicológicos revelaram que Sr. Roach foi, provavelmente, um usuário de maconha frequente e tinha usado maconha, duas horas antes da corrida, o que não é aconselhável antes de praticar um esporte que necessita tanto dos reflexos e rapidez de raciocínio, o que pode ter comprometido a manobra de Roach, que o levou à morte.

0 comments:

Postar um comentário

 
 

NÃO COMPRE, PLANTE!

 

Vamos curtir galera!

Esquadrilha da Fumaça

Visitas

 
Real Time Web Analytics