terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Chegou a hora de tratarmos a maconha de forma menos sensacionalista


A proibição da maconha vem de uma questão política, econômica e social. De forma paternalista e inconsciente, a repressão à Cannabis vem sendo de fato pouco eficiente, quando se analisa os anseios e interesses da população e do Estado. De fato, precisamos nos engajar em um novo método para tratar este problema, deixando definitivamente para trás esta propaganda sensacionalista, que há anos vem dominando o senso comum e sustentando um sistema falho, que beneficia aos corruptos.

Chegou a hora de olharmos o problema com uma perspectiva ideológica diferente ao simples “não às drogas”, sem ao menos ter o caráter de explicar de uma forma séria o que é a Maconha; o que é a planta Cannabis. Não podemos deixar nesta discussão nos envolvermos apenas pelo potencial recreativo e do simples “fumo da maconha”. Existe na Cannabis um grande potencial ecológico, industrial, medicinal e até mesmo sanitário.

Quando digo sanitário, porque com o tratamento atual que se da a maconha, o departamento de saúde de forma alguma consegue ter dados essenciais para uma maior eficácia no combate ao abuso da droga como: quantas pessoas consomem, porque consomem maconha, como os usuários consomem a maconha, e até mesmo a porcentagem de adulteração dos produtos vendidos pelo mercado paralelo. Sem tais estatísticas, não existe planejamento e consequentemente não há quase que nenhuma prevenção e muito menos uma diminuição de usuários.

A maior arma que se pode ter quando o assunto é drogas é a informação. A informação e a prevenção tratada de forma séria, incluindo formas menos nocivas de se consumir a maconha, são infinitas vezes melhor que o cansativo e pragmático discurso do “não às drogas”, que nada mais é que um chavão que os jovens já não dão ouvidos há muito tempo.

Portanto, a legalização da posse, do consumo e também do autocultivo para uso pessoal, além do incentivo e aproveitamento da Cannabis para fins econômicos, ecológicos e medicinais, deve ser levado em consideração, para que a sociedade civil sofra menos com as consequências devastadoras causadas pela proibição.

3 comments:

luca disse...

Esta matéria enfocada desta forma é que deveria estar saindo em veículos de comunicação em palestras nas escolas etc. Enfim a verdade seja dita. Já esta chegando a hora, estamos cansados de estar nas mãos da gangue corrupta deste país chega de mentiras e enganações. Muita gente já sabe da verdade e vamos nos mobilizar para mudar esta sujeira que nos é imposta a força, não parece que estamos numa democracia e sim numa ditadura corrupta e assassina, onde famílias com crianças são expulsas a força de suas casas sem nenhum respeito com os direitos humanos na base da porrada policial e da truculência destes políticos que o povo mal informado coloca no poder, como no caso das famílias de Pinheirinho, o terreno é daquele assassino do Nagi Narras, que construiu um prédio de areia para economizar na obra e que desmoronou emcima dos moradores matando 8 pessoas, a justiça preferiu dar reintegração de posse a este bandido e tirar famílias com crianças inocentes de suas casas onde já estavam a 8 anos, que justiça é essa? Isso é uma aberração. Não quero mais falar quero agir.

Aline Rocha disse...

Muito bom esse texto.Concordo plenamente que o assunto deve sim ser levado a sério.Não podemos esquecer que muito além do lado recreativo,existe o lado medicinal ( o mais importante pra mim, pelo menos).As pessoas deveriam abrir suas mentes e deixar a informação verdadeira sobre o tema entrar, não se limitando com o que é oferecido pela "mídia".Partir em busca do real motivo pelo qual a legalização é tão almejada é ir de encontro com o conhecimento de forma coerente.Eu não fumo absolutamente nada e já fui totalmente contra a maconha.Mas foi correndo atrás da informação CORRETA que mudei meu modo de ver a cannabis e toda a sua "polêmica"...e fico realmente feliz por ter jogado minha alienação e preconceito no lixo.

Anônimo disse...

com a legalização os usuários de maconha serão beneficiados em vários aspectos ,principalmente na maneira em q a erva é utilizada . Vamos ter mais facilidades em ter aparelhos vaporizadores ,onde vaporizamos a essência da erva ,e não enchemos os pulmões de fumaça ,conseguindo o mesmo barato, ta certo q o processo é mais demorado ,mais vale a pena.outra coisa q fiquei sabendo q achei interessante ,é q tem algumas pessoas no brasil que tem permissão de plantar , alguém sabe a respeito ? como conseguir essa autorização ?

Postar um comentário

 
 

NÃO COMPRE, PLANTE!

 

Vamos curtir galera!

Colaboradores

Esquadrilha da Fumaça

Visitas

 
Real Time Web Analytics