segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Diga não ao tráfico: Critical Mass X Burmese Kush

Se hoje é segunda-feira, então com toda a certeza é dia de falar das melhores strains que estão disponíveis no mercado canábico. O nosso intuito é informar aos novos e também aos velhos cultivadores as características das variedades, para que assim o grower possa escolher qual planta vai se adaptar melhor e suprir às suas necessidades. No post de hoje vamos falar de uma famosa maconha indica, chamada Critical Mass e também da renomada Burmese Kush, que é preferência de muitos maconheiros de plantão.

A chamada Critical Mass foi desenvolvida pelo renomado banco de sementes Mr.Nice e é sempre uma boa opção para aquele jardineiro que faz questão eu sua safra seja gigantesca, claro sem perder a qualidade do produto final. Esta versão melhorada da genética conhecida como Big Bud, é muito usada por cultivadores que destinam à sua safra ao comércio legal da maconha, justamente pelo seu tamanho.


Os efeitos imediados de um bom bud de Critical Mass é um aumento na criatividade, um corpo pesado (a chamada lombra), fome e um pouco de euforia . Para fins terapêuticos de usuários medicinais de maconha, esta strain ajuda o tratamento de Stress, dores crônicas e enxaquecas.

Já a variedade conhecida como Burmese Kush é uma hibrida, muito conhecido no mundo canábico pelo seu apelido: BuKu. Esta variedade é relativamente pequena e possui uma floração rápida. Contudo, o sabor e a potência é bem típico e avassalador de uma genética “KUSH”.

Esta planta normalmente atinge a altura de 1 metro, sendo que pode render uma safra relativamente muito boa, podendo chegar à 400 gramas por metro quadrado. Os efeitos imediatos da Kush são uma potencialização na criatividade, euforia e apetite exarcerbado.

Para usuários medicinais, a Burmese Kush é utilizada para insônia, stress, dores e enxaquecas. A variedade se adapta bem tanto ao cultivo indoor, como ao cultivo outdoor.

0 comments:

Postar um comentário

 
 

NÃO COMPRE, PLANTE!

 

Vamos curtir galera!

Colaboradores

Esquadrilha da Fumaça

Visitas

 
Real Time Web Analytics