quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Mercado canábico: os benefícios da regulamentação da maconha medicinal em Israel

A recente decisão de Israel para que se permita o consumo da maconha medicinal vai ajudar a todos os pacientes que tem problemas de dores crônicas, com um remédio mais eficiente que as drogas convencionais, vendidas pela indústria farmacêutica. A maconha é conhecida também por agir com eficácia no auxílio do tratamento de câncer, além de esclerose múltipla, colite, dor neurológica, e transtornos pós-traumáticos.

No entanto, até que Israel criasse uma legislação em pró da maconha medicinal, a erva era usada pelos médicos apenas em último caso. Uma história interessante neste processo, foi da jovem Rivka portadora de poliomielite, e que lutava todos os dias contra dores dos seus músculos atrofiados e de seus ossos que estavam em deterioração.

Rivka conta que só recorreu à maconha, depois de todos os métodos tradicionais falharam. Para o alívio de Rivka, em setembro de 2010, o Ministério da Saúde de Israel, autorizou que cinco hospitais pudessem emitir licenças para que os pacientes pudessem comprar maconha em lojas autorizadas. Num futuro bem próximo, Israel vai dar mais um passo para a maconha medicinal, já que vai fazer com que os pacientes consigam suas licenças de maneira bem mais rápida e prática, ao contrário do que acontece atualmente, em que se precisa passar por uma extensa burocracia.


Os israelenses não pararam por aí e querem saber mais sobre a maconha, tanto, que já realizam pesquisas que sugerem o uso mais extensivo da maconha, para controlar a dor crônica severa.

Um estudo realizado em mais de dois terços de pacientes de maconha medicinal que sofrem com o câncer, apontam que os mesmos  já estão supersatisfeitos com o alívio imediato das dores. O estudo foi conduzido recentemente no Shelba Medical Center, em conjunto com a associação de câncer de Israel, envolvendo 264 pacientes que sofrem de câncer e foram tratados a base de maconha pelo período de uma ano.
61% dos pacientes relatam uma melhor qualidade de vida depois que começaram a consumir maconha de forma terapêutica, enquanto 56% afirmaram uma grande melhoria na capacidade de controlar a dor. No geral, 67% dos pacientes eram a favor do tratamento com a Maconha, além de recomendarem que alguém nas mesmas condições o façam, para uma melhor qualidade de vida.

Os resultados foram apresentados no início deste mês em uma conferência israelense de Oncologia.

0 comments:

Postar um comentário

 
 

NÃO COMPRE, PLANTE!

 

Vamos curtir galera!

Colaboradores

Esquadrilha da Fumaça

Visitas

 
Real Time Web Analytics