sexta-feira, 23 de março de 2012

O projeto que poderia ter mudado o curso da proibição da Maconha

Quarenta anos atrás, na manhã, em 22 de março de 1972, a questão da Maconha parecia estar bem resolvida entre os estados dos EUA. Uma Comissão do Congresso foi criada para avaliar as políticas sobre a Maconha, no qual pedia ao Congresso Federal alterasse as leis sobre a erva, sendo que constava um pedido para que se abolisse o crime para posse e uso de pequenas quantidades de Cannabis.

A Comissão, conhecida como Comissão Nacional da maconha e Abuso de Drogas, presidido pelo ex-governador da Pensilvânia Raymond P. Shafer, determinou que os delitos de maconha por pequenas quantidades- incluindo aqueles que envolvem a transferência sem fins lucrativos de cannabis por adultos - deve ser "descriminalizado" sob a lei federal.


A Comissão afirmava que o direito penal é uma ferramenta muito dura para aplicar a posse pessoal de maconha, mesmo quando falamos no esforço para desencorajar o uso", concluiu a Comissão de 13 membros, que incluiu nove escolhidos a pelo então presidente Richard Nixon.

"Isso implica uma acusação esmagadora de um comportamento que acreditamos não ser apropriado. O dano real e potencial de uso da droga não é grande o suficiente para justificar a intrusão de direito penal em comportamento privado.

"... Portanto, a Comissão recomenda ... [que a] posse de maconha para consumo pessoal deixou de ser uma ofensa, [e que a] distribuição ocasional de pequenas quantidades de maconha para qualquer remuneração ou remuneração insignificante, não é e nem pode ser considerado uma ofensa. "

Os membros da Comissão reconheceram igualmente que a maconha não preenchia os critérios para estar na agenda I como substância controlada sob a lei federal, uma classificação que coloca cannabis ao lad da heroína , como uma substância proibida, sem qualquer valor terapêutico.

Nas quatro décadas desde a administração Nixon, o Congresso rejeitou as recomendações da Comissão Shafer, um número estimado de 22 milhões de americanos foram  presos por crimes relacionados com a maconha, de acordo com dados anuais compilados pelo FBI. Pelo visto, há quarenta anos, pessoas já viam como a repressão das drogas é muito mais prejudicial para a sociedade. Contudo, para o nosso azar, Nixo rejeitou a proposta, que poderia ter mudado o curso da história da proibição da maconha.

2 comments:

Anônimo disse...

e o povo norte-americano chutou o rabo do presidente Nixon.
FIM PARA ELE, mas a história continua, e, um dia, a maconha será legalizada.

Anônimo disse...

eu sou a favor !!!!!

Postar um comentário

 
 

NÃO COMPRE, PLANTE!

 

Vamos curtir galera!

Colaboradores

Esquadrilha da Fumaça

Visitas

 
Real Time Web Analytics