terça-feira, 12 de junho de 2012

Revista mostra que Steve Jobs fumou maconha durante um período de sua vida


A revista Wired, através do Freedom of Information Act, teve acesso a documentos que mostram fatos pouco conhecidos sobre o fundador da Apple, Steve Jobs, que morreu em outubro do ano passado, envolvendo mais detalhes sobre uso de drogas, como a maconha.

O documento recém revelado data da década de 1980, quando Jobs solicitou um certificado de segurança Top Secret ao Departamento de Defesa dos Estados Unidos e teve seus antecedentes checados por investigadores.

Em 1975, Jobs foi preso por não ter pago uma multa de trânsito. A detenção ocorreu na cidade de Eugene, no estado do Oregon, quando Jobs estava sendo interrogado pela polícia por suspeita de consumo de álcool - na época ele ainda não tinha idade para beber legalmente. Na ocasião, os policiais descobriram um mandado pendente relativo à multa por excesso de velocidade e, ainda que brevemente, prenderam Jobs por tal infração.

Outra revelação contida no documento preenchido por Jobs, que já teria dito que todo mundo deveria experimentar LSD pelo menos uma vez na vida, é de que ele usou a droga entre 10 e 15 vezes no período de 1972 a 1974. Jobs também consumia maconha semanalmente, entre 1973 e 1977 - e o ex-CEO da Apple ainda afirmou ter feito uso de haxixe cinco vezes, segundo o site Business Insider.

Na época em que Jobs preencheu o formulário que gerou o documento em questão, em 1988, ele também revelou que temia que sua filha Lisa pudesse ser sequestrada por alguém que quisesse chantageá-lo financeiramente.

0 comments:

Postar um comentário

 
 

NÃO COMPRE, PLANTE!

 

Vamos curtir galera!

Colaboradores

Esquadrilha da Fumaça

Visitas

 
Real Time Web Analytics